Amigdalite de repetição

As amigdalites em crianças são muito comuns e seu principal sintoma é dor de garganta. Muitas pessoas confundem uma dor de garganta simples com uma amigdalite.

Então vamos lá: é considerado amigdalite as infecções que atacam a faringe ou amigdalas sendo chamadas de faringoamigdalites ou faringotonsilites. 

As amigdalites podem ser virais ou bacterianas, ambos com sintomas semelhantes: febre, dor de garganta, dificuldade para engolir, e algumas vezes coriza e tosse.  Em crianças muito pequenas pode haver vômitos e falta de apetite.

Amigdalite viral X bacteriana

Estima-se que 75% dos casos trata-se de amigdalite viral, sendo os agentes causadores mais comuns: rinovírus, coronavírus, adenovírus, herpes simples, influenza e parainfluenzaentre outros.

Nos casos virais, apenas o tratamento com analgésicos e antitérmicos já são suficientes.

Os 25% restantes ficam por conta das amigdalites bacterianas que são causadas por diversas bactérias sendo a principal o Streptococcus pyogenes (estreptococo beta-hemolítico do grupo A) que é responsável por cerca de 20 a 30% destes casos em crianças em idade escolar e adolescentes.

Nestes casos o uso de antibióticos é indispensável. 

Como é o exame para detectar amigdalite?

Ao ir ao médico é feito o exame da garganta para detectar a amigdalite em crianças.

Assim, percebe-se uma mucosa nesta região de coloração arroxeada, com amígdalas edemaciadas e com volume aumentado, geralmente com algumas manchas e coloração amarelada semelhantes ao pus.

Um diagnóstico mais preciso pode ser feito através do Teste Rápido para o Streptococcus e através da análise de um esfregaço de material que colhido da garganta e determina se há ou não a presença da bactéria.

Algumas crianças apresentam amigdalites de repetição, nestes casos devem ser investigados fatores predisponentes como respiração oral, alergias, refluxo gastresofágico, etc.  Estas condições devem ser controladas para reduzir o número de infecções. 

Quando retirar as amígdalas?

A remoção cirúrgica das amígdalas (amigdalectomia ou tonsilectomia) só é indicada em casos específicos que não respondem ao tratamento clínico, causam grande incômodo ao paciente (caso da amigdalite caseosa) e/ou se repetem várias vezes ao ano, as chamadas amigdalites de repetição.

Quando o paciente apresenta amigdalites repetidas e não apresenta outros fatores associados, a cirurgia é recomendada.

A amigdalectomia é indicada para crianças com amigdalites de repetição com mais de 7 episódios em 1 ano ou mais de 5 episódios por ano por mais de 2 anos. 

Tratando a amigdalite

O tratamento das amigdalites bacterianas é feito com antibióticos específicos, e deve ser feito nos horários corretos prescritos pelo médico e até o final.

Nunca suspender a medicação assim que desaparecem os sintomas, pois isso pode trazer complicações graves, uma vez que a bactéria ainda permanece ativa no organismo e pode tornar-se resistente àquele antibiótico. 

Observando os sintomas da amigdalite

Os sintomas mais comuns são febre, dor de garganta, dores no corpo, falta de apetite, mau hálito, dor de cabeça, dificuldade para engolir e, às vezes, inchaço dos gânglios do pescoço e da mandíbula, que têm a função de evitar a propagação da doença pelo organismo.

É importante observar os sintomas para não os confundir com os de outras doenças como gripe, por exemplo.

Prevenção

Algumas dicas para prevenir a amigdalite em crianças:

- Crianças não fumam, mas se receberem a fumaça de fumantes ativos estão expostas do mesmo jeito

- Evitar ambientes com ar-condicionado, que resseca as mucosas e diminui a resistência das amígdalas; 

- Em amigdalites de repetição, é importante afastar a hipótese de refluxo gastroesofágico, responsável pela mudança no pH da garganta e que pode facilitar o surgimento de inflamações;

- Prefira ingerir bebidas mornas, sopas e alimentos macios, uma vez que são mais tolerados durante as crises;

- Tomar muito líquido para hidratar as mucosas;

- Medicamentos usados sem indicação do médico favorecem o surgimento de bactérias resistentes.

voltar para Blog

show tsN fwR fsN center|left fwR tsN|left fwR tsN show|bnull||image-wrap|news c05|fsN normalcase c05 fwB tsY|b01 c05 bsd|login news normalcase c05 tsY fwB|tsN fwR c05 normalcase|normalcase fwR c05|content-inner||